logoHomeInferior

Notícias


3ufrj bandeira mf

UFRJ mantém padrão de excelência no Enade 2019

*Por Victor França

Os indicadores de desempenho do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2019 apontam que a UFRJ tem cursos de excelência. Dos 26 avaliados neste ano, 23 foram considerados muito bons (nota 4) ou ótimos (nota 5, grau máximo). O índice, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), avalia a qualidade dos cursos com base no desempenho dos alunos.

Na UFRJ, receberam nota máxima os seguintes cursos: Arquitetura e Urbanismo (Rio de Janeiro), Nutrição (Rio de Janeiro e Macaé), Engenharia da Computação (Rio de Janeiro), Engenharia Civil (Rio de Janeiro), Engenharia de Controle e Automação (Rio de Janeiro), Engenharia de Produção (Rio de Janeiro e Macaé) e Engenharia Ambiental (Rio de Janeiro).

Foram avaliados com nota 4: Odontologia (Rio de Janeiro), Medicina (Macaé), Farmácia (Rio de Janeiro e Macaé), Enfermagem (Rio de Janeiro e Macaé), Fonoaudiologia (Rio de Janeiro), Fisioterapia (Rio de Janeiro), Educação Física – Bacharelado (Rio de Janeiro), Engenharia Civil (Macaé), Engenharia Elétrica (Rio de Janeiro), Engenharia Mecânica (Rio de Janeiro), Engenharia de Alimentos (Rio de Janeiro) e Engenharia Química (Rio de Janeiro).

Apenas três cursos foram considerados nota 3 (índice de suficiência): Medicina (Rio de Janeiro), Biomedicina (Rio de Janeiro) e Engenharia Mecânica (Macaé).

Universidades federais têm desempenho superior

Os dados do Enade 2019 mostraram que as universidades federais ofertam a melhor formação de recursos humanos e produção de conhecimento do Brasil. 

O exame mede o conhecimento de graduandos no último ano dos cursos, com notas que variam de 1 a 5. Dos 510 cursos de graduação que tiveram a nota máxima, cerca de 70% são de universidades federais. A edição 2019 realizou a avaliação nos cursos de Ciências Agrárias, Ciências da Saúde, Engenharias, Arquitetura e Urbanismo; e nos cursos tecnológicos de Ambiente e Saúde, Produção Alimentícia, Recursos Naturais, Área Militar e Segurança.

“O excelente resultado das universidades públicas nos orgulha”, afirma Denise Pires de Carvalho, reitora da UFRJ. Segundo a reitora Denise Pires de Carvalho, o desempenho da UFRJ e das instituições federais são fruto de trabalho conjunto da comunidade universitária. “O excelente resultado das universidades públicas nos orgulha. Esse resultado é o produto de um trabalho árduo e dedicado por parte dos seus servidores técnicos e docentes, todos concursados e a maior parte atuando em dedicação exclusiva nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. Esse modelo de ensino faz enorme diferença e depende dos servidores altamente qualificados envolvidos e dos nossos estudantes, que se dedicam muito às atividades acadêmicas propostas”, afirma Denise.

“São as universidades federais as responsáveis pela maior parte da pesquisa realizada no país”, afirma Edward Madureira, presidente da Andifes. De acordo com o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira, a trajetória das entidades se mantém positiva a cada nova avaliação. “As universidades federais mantêm a boa avaliação, e isso é fruto de investimentos, de professores e outros profissionais capacitados e com dedicação exclusiva. A expansão universitária, com inclusão, também é um fator relevante e que certamente contribui de forma direta na manutenção da qualidade dos nossos cursos. É bom lembrar que são as universidades federais as responsáveis pela maior parte da pesquisa realizada no país. A universidade federal forma profissionais e cidadãos.”
Fonte: https://conexao.ufrj.br/
Topo